Cliente  
 Veículo   A Notícia - SC
Data   15/06/2005
 Editoria   Geral
   
   

 

Chapecó inicia recuperação de antigo lixão

Chapecó - Depois de cinco anos desativado, o antigo lixão do bairro Parque das Palmeiras vai ser revitalizado. Protagonista de diversos problemas ambientais, inclusive incêndios que prejudicaram até outras cidades da região, o lixão vai consumir R$ 3,8 milhões em obras que visam a recuperação da área degradada para a construção de um futuro parque. A empresa contratada já começou os trabalhos de limpeza dos acessos. A previsão inicial é de que a obra será concluída em 18 meses.Como os recursos federais previstos há dois anos defasaram, o prefeito João Rodrigues autorizou uma contrapartida de R$ 1,1 milhão do município. A União já liberou R$ 2,7 milhões para a obra.
O lixão foi utilizado por 22 anos. Começou a acondicionar materiais em 1978 e foi desativado em 2000, com a inauguração do atual aterro sanitário, em Linha Sede Trentin. A área total a ser recuperada é de 165.5 mil metros quadrados, onde estima-se que estão depositados 435.9 mil metros cúbicos de lixo doméstico, industrial e até hospitalar.
O projeto de remediação da área degradada do lixão de Chapecó tem por objetivo extinguir ou minimizar os impactos ambientais causados pelo depósito irregular de resíduos que, apesar do tempo de acondicionamento, ainda produzem substância altamente poluidoras. O mais tradicional é o chorume, que nos dias de chuva escorre para o leito do rio Passo dos Índios. O projeto de engenharia prevê a implantação de um aterro controlado que vai contar com a contenção e estabilidade de encostas (taludes), drenagem de gases e líquidos, drenagem pluvial, cobertura e impermeabilização dos resíduos, recuperação e monitoramento das águas subterrâneas, arborização e tratamento do lixo.